Usuários do Promebo vencem Provas de Avaliação a Campo e de Eficiência Alimentar da raça Charolês


A quarta edição das Provas de Avaliação a Campo (PAC) e de Eficiência Alimentar (PEA) da raça Charolês destacaram dois animais avaliados no Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne (Promebo). Realizadas em Bagé (RS) e promovidas pela Associação Brasileira dos Criadores de Charolês (ABCC) em parceria com a Embrapa, as provas tiveram participação de 20 animais de sete propriedades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Cinco delas eram usuárias do Promebo. Os resultados foram divulgados nesta terça-feira (2/3) durante o Programa Tatersal, do canal Terra Viva.

O primeiro lugar do ranking da PEA foi conquistado pelo animal de tatuagem 1339, da Cabanha Cezar, propriedade de Cesar Adams Cezar, de Vacaria (RS). O touro consagrou-se, entre as categorias da avaliação, na classe Elite.  Segundo Cezar, o mesmo animal conquistou o terceiro lugar na PAC. "Estamos contentes e acreditando nessa genética, sobretudo pela objetividade e pela credibilidade dos dados. Chama muito a atenção o peso desse animal, que chegou a ganhar quase dois quilos por dia e comendo menos que a média dos outros", afirmou. O pecuarista também citou o destaque do exemplar no Promebo, que é bem colocado no Índice de Desmama. "Na escolha dos exemplares para levar a Bagé, levei em consideração alguns dados do Promebo da mãe dele. É uma das matrizes que estão na lista das vacas Elite".

Na PAC, a vitória foi para o animal Sá Brito EST 4501, de propriedade da Estância Sá Brito, de Alegrete (RS). Segundo o criador André Gomes, a propriedade participa do Promebo há 46 anos.   O reprodutor, classificado como elite na PAC, também teve destaque na PEA, ficando em terceira colocação e sagrando-se entre os animais superiores.

Os segundos lugares tanto da PEA quanto da PAC ficaram com a Cabanha Santa Tecla, propriedade do criador Jamil Deud Junior, de Abelardo Luz (SC), com destaque para os touros de tatuagem 2782 e 2775, respectivamente. Conforme destacou o pesquisador da Embrapa Roberto Collares durante o anúncio dos resultados, a PAC leva em consideração, além do ganho de peso, várias características como avaliação de carcaça, Área de Olho de Lombo (AOL) e espessura de gordura. "Esses animais que são classificados como Elite passam não só pelo ganho de peso, mas várias que formam um índice".

A 4ª edição da PAC/PEA da raça Charolês contou com a participação de exemplares da Cabanha Cezar, Cabanha Charolês Figueira, Cabanha Santa Tecla, Cabanha VLD, Estância Namuncurá, Estância Sá Brito e da Fazenda Lestada.


Voltar